O Menino Órfão que Foi para Lagos: Page 2 of 6

Printer-friendly versionPrinter-friendly versionSend by emailSend by email

com muita fome, levantou-se e perambulou pelas ruas pedindo dinheiro a todos que encontrava pelo caminho para não morrer de fome; entretanto, ninguém parava para falar com ele, e apenas duas ou três pessoas lhe deram uma moeda; então, aquele pobre menino ficou muito fraco pela falta de comida.
Em seu desespero, ele pediu ajuda a várias pessoas, e uma delas respondeu com raiva:
"Vá trabalhar, seu preguiçoso."
"Sim," disse Ejila, "Eu vou trabalhar para você, se me permitir." Mas o homem o xingou e seguiu seu caminho.
Finalmente, um homem que parecia muito simpático viu como ele parecia faminto.
"Por que não vai trabalhar, meu rapaz?" disse ele a Ejila.
"Bem que eu queria, mas não sei onde arrumar um trabalho," respondeu Ejila.
"Se quer mesmo, então venha comigo," disse o cavalheiro, e o levou a uma fazenda agrícola no subúrbio, onde Ejila trabalhou muito e viveu feliz até que o dia em que os vegetais foram colhidos.
Depois disso, ele ficou tão mal quanto antes; e mais uma vez, quase morrendo de fome, deitou-se, uma noite, para dormir à porta do Sr. Balogun, um comerciante rico. Aqui ele foi logo visto pela cozinheira, que era uma mulher muito mal-humorada.
"O que você está fazendo aqui, seu preguiçoso? Não há nada aqui para mendigos; se você não sair daqui imediatamente, vou jogar água suja em você; Vou até esquentar um pouco de água aqui; o suficiente para fazer você sair daqui em um pulo."

Exatamente naquele instante, o Sr. Balogun vinha chegando em casa para o jantar; quando ele viu aquele menino maltrapilho e sujo deitado à sua porta, perguntou a ele: "Por que está deitado à minha porta, menino? Você tem idade suficiente para trabalhar, mas parece que prefere ficar na preguiça."
"Não, senhor; não é bem assim. Gostaria muito de trabalhar, mas não conheço ninguém, e acho que estou muito doente porque não como há vários dias.", Ejila disse a ele.
"Pobrezinho, levante-se; deixe-me ver o que há de errado com você." Ejila tentou se levantar, mas não conseguiu porque estava fraco demais para ficar de pé, visto que não comia nada há três dias, e nem mesmo conseguia mais percorrer as ruas pedindo dinheiro. Então, o gentil comerciante ordenou que ele

Language:

Download ANDROID app: 
Download AUDIO: 

File types:

Facebook Comments Box

Public Domain Mark 1.0
This @dc:type-name, @dc:title, by @cc:attributionName, is free of known copyright restrictions.

Tell Us A Story !

Files must be less than 8 MB.
Allowed file types: mp3 wav wma.
Leave blank to use trimmed value of full text as the summary.
Description of story
Type your name here
Type Your Email Here
Upload a replacement picture for your story
Files must be less than 64 MB.
Allowed file types: png gif jpg jpeg.
CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Image CAPTCHA
Enter the characters shown in the image.

Vertical Tabs